Professora Mônica Araújo disputa à Direção do CCSo UFMA, eleições ocorrem nesta sexta-feira

A professora do Departamento de Turismo e Hotelaria, Mônica Araújo, e Doutora em Desenvolvimento socioambiental, apresentou na última quarta-feira (21) o seu  programa de gestão 2022-2026 para à diretoria do Centro de Ciências Sociais, cargo para o qual concorre em eleições marcadas nesta sexta-feira, dia 28 de Janeiro. A apresentação ocorreu durante o lançamento on line de sua candidatura, que tem recebido muitas adesões de professores, técnicos e estudantes. 

“Foi um momento muito bom em que recebemos muitas adesões e pudemos apresentar o nosso programa de gestão para o próximo quadriênio, e também recebemos muitas adesões a esse projeto, construído coletivamente por professores, estudantes e técnicos”, destacou Mônica Araújo. A professora foi escolhida pelo CCSo Coletivo e Resistente, grupo de professores, estudantes e técnicos, para concorrer à direção do Centro.

O programa de Mônica Araújo para o CCSo é dividido em quatro eixos: gestão democrática e autonomia universitária, infraestrutura, acessibilidade e arte, cultura e lazer.  “Pretendemos promover de forma sistemática debates acerca dos grandes temas de interesse das universidades com ampla participação da comunidade universitária”, destacou Mônica.

Para a professora Cacilda Cavalcanti, do Departamento de Educação II, a candidatura da professora Mônica para a direção do Centro de Ciências Sociais representa a luta de muitos docentes, discentes e técnicos administrativos que defendem a universidade pública, gratuita, laica, plural e com qualidade social, a democracia e a autonomia da UFMA.

“Eu vejo a candidatura da professora Mônica como uma possibilidade de construirmos um CCSo mais ativo politicamente, um espaço de fomento do pensamento crítico, de engajamento nas grandes questões sociais que envolvem a universidade”, afirmou a professora Cacilda.

Ainda, o Professor David Bouças, do Departamento de Turismo e Hotelaria, enfatizou que “o programa de trabalho apresenta os princípios que orientam a candidatura de Mônica e as propostas a serem implementadas para alcançar os ideais de universidade que se quer para o Centro de Ciências Sociais”.

Ressalta-se que as propostas, ora apresentadas, serão ampliadas e ganharão mais consistência, à medida que novos sujeitos se engajem nesse processo construído coletivamente. É fundamental precisar que tal processo estará sempre em vias de debates para seu aprimoramento constante.

SOBRE MÔNICA ARAÚJO

É Doutora em Desenvolvimento socioambiental pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA/UFPA) com pesquisa sobre governança ambiental e turismo em parques nacionais do Brasil e da Costa Rica. Recentemente, concluiu seu Pós-Doutoramento sobre Turismo de Base Comunitária na Pan-Amazônia (Brasil, Bolívia e Peru) pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA)/UFPA. É Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2001) e tem como formação básica Pedagogia (UNAMA) e Turismo (UFPA).

Desde 1992, é professora adjunta do Departamento de Turismo e Hotelaria da UFMA. Foi Chefe de Departamento, eleita, por duas gestões 2015 a 2019. Em seguida, foi Coordenadora Pró-tempore do Curso de Turismo, durante sete meses (2020 a 2021) e foi conselheira do CONSUN. Exerceu as funções de Coordenadora e supervisora de estágios, coordenadora do Núcleo de Pesquisas e Documentação em Turismo e supervisora docente da Empresa Junior de Turismo (LABOTUR).

Tem experiências na área de Turismo, tanto na área acadêmica quanto governamental. Exerceu o cargo de Secretária Adjunta do Turismo do estado do Maranhão (2007 a 2009) e atuou na área de Relações Internacionais com ênfase na Cooperação Técnica Internacional do governo estadual (2008/2009).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista.
Bacharel em Comunicação Social- Jornalismo com pós-graduação em Jornalismo Cultural na UFMA.

Criadora de conteúdo, roteirista, DJ, colecionadora de discos, produtora artística e fonográfica. Ludovicense, filha de rosarienses. Morou na Cohab, Fé em Deus, Liberdade em São Luís, passou três anos em Codó, e voltou para a capital residindo na Rua Basson (Apeadouro – Bairro de Fátima) e Cohatrac IV. Foi aluna do Colégio Batista.

Gosta de cozinhar. Sempre foi (e pretende continuar sendo) apreciadora da culinária a base de frutos do mar, dos modos e costumes nordestinos; brincante da Cultura Popular e uma assídua frequentadora das mais diversas regiões da Ilha de São Luís e do Maranhão. É autora dos projetos de difusão musical “Vinil & Poesia” e “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos