Podcast Prosa Afinada discute a nova música popular brasileira e os seus dilemas

 

Apresentado pelo jornalista cultural Marcus Vinicius Magalhães, o programa reúne artistas dos quatro cantos do Brasil para um bate-papo sobre os diversos campos da arte e da cultura no país.
Entre os convidados da primeira temporada estão Zezé Motta, Graciela Soares, Carol Leão, Lucas Estrela, André That Hora e Samuel Samuca.

 

Homem sentado em uma cadeira

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Marcus Vinicius Magalhães _ Foto Maurício Oka

Estreia no dia 16 de fevereiro de 2024, sexta-feira, a primeira temporada do podcast quinzenal de entrevistas Prosa Afinada. Disponível nas principais plataformas de áudio, o programa é apresentado pelo jornalista paulistano Marcus Vinicius Magalhães e traz à tona a riqueza da música brasileira, bem como os bastidores e os desafios contados pelos próprios artistas entrevistados.

“Nesta primeira temporada, o projeto tem como objetivo mostrar ao público os novos artistas que estão, cada vez mais, conquistando seus espaços na cena atual da música no Brasil. Muitos deles estão nas minhas playlists, ao lado de Caetano, Milton e Pink Floyd”, conta o apresentador.

Com convidados das quatro regiões do Brasil, o podcast mergulha na diversidade musical e cultural dos artistas. Das guitarradas do carimbó ao brega, da resistência do rap no Nordeste às representatividades das matrizes africanas nas melodias, os artistas falam sobre seus projetos autorais e como têm se preparado para seguir apresentando sua arte.

“Esta primeira temporada está abordando artistas ligados à música, mas na próxima o tema estará mais aberto à cultura em geral, com nomes da literatura, teatro, artes visuais e dança”, completa ele.

Spoyler dos primeiros convidados

Pessoas sentadas ao redor de uma mesa

Descrição gerada automaticamente

Entrevista com Samuel Samuca _ Foto Maurício Oka

Samuel Samuca, de Guaratinguetá para o mundo, é o vocalista da big band Samuca e a Selva. Ele conta como surgiu a banda, os três discos lançados, as dificuldades da época da pandemia, suas parcerias com Criolo, Liniker e Luedji Luna, e o que está preparando para o 10º aniversário da Selva em 2024.

Zezé Motta, atriz e cantora com 50 anos de carreira, ela revela sua idolatria pela obra de Caetano Veloso. A artista, natural de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, conta o motivo que a fez apresentar releituras de Caetano em sua primeira turnê pós-pandemia, além de comentar como está acompanhando o novo momento da música brasileira.

Lucas Estrela é paraense e uma das principais referências da guitarrada e do carimbó. Com dois discos lançados, ele revela como começou sua carreira meteórica que já rendeu participação nos principais festivais do Brasil, como o Rock in Rio, e cadeira cativa ao lado de nomes como Fafá de Belém, Gaby Amarantos e Dona Onete.

Pessoas sentadas ao redor de uma mesa

Descrição gerada automaticamente

Graciela Soares e Carol Leão à esquerda _ Foto Naíla Radtke. Lucas Estrela à direita _Foto Maurício Oka

 

Graciela Soares é compositora, vocalista e dona de uma das vozes mais doces e poderosas da chamada nova música popular brasileira. Com carreira solo e integrante dos grupos Projeto Corredeira, bloco Nu Vuco Vuco, Cao Laru e Os quase baianos, ela fala sobre seus trabalhos artísticos, com foco nos estudos sobre as raízes de matriz africana, e revela como é viver na música sendo uma mulher preta, mãe e professora.

Carol Leão, conhecida como a hippie de Barão Geraldo, é tecladista, pianista, diretora audiovisual e integrante dos grupos Samuca e a Selva e Instrumentália. Ela conta como foi o processo do documentário de seu projeto Música no Quintal. Em uma visita a novos quintais, culturas ancestrais e raízes fortalecidas por vínculos afetivos e de resistência pelos povos africanos escravizados no Brasil, ela fez um estudo aprofundado do grupo Tlhangana sobre os vissungos.

 

Homem sentado em cadeira de madeira

Descrição gerada automaticamente com confiança médiaPessoas sentadas ao redor de uma moto

Descrição gerada automaticamente

À esquerda com André That Hora _ Foto Naíla Radtke. À direita com Zezé Motta _Foto Carla Barbosa

 

André That Hora é um jovem compositor de Salvador, na Bahia, que representa a nova geração do Trap no Nordeste. Com influências que vão de Racionais ao Iron Maiden, ele fala sobre o seu disco Trap Rock e as dificuldades de apresentar seu trabalho fora do Nordeste e as oportunidades que encontrou em sua estadia de três meses em São Paulo.

Jedai W. Rock, vocalista do Fever, banda cover oficial do Aerosmith na América Latina, completa 22 anos representando o vocalista Steven Tyler nos bares do Brasil. Na conversa com o programa, ele contou as várias tentativas de apresentar seu trabalho autoral e a quase decisão de desistir da carreira durante a pandemia.

 

O que vem por aí

A segunda temporada contará com as participações do cantor paraense Felipe Cordeiro, o artista pernambucano Antônio Nóbrega, o jornalista e escritor pernambucano Márcio Bastos, o compositor paulista, radicado em Nova Petrópolis (RS), Marcelo Mai, a idealizadora do Portal MUD Museu da Dança, Talita Bretas, e o vocalista da banda Maestrick, Fábio Caldeira.

 

Sobre o apresentador

Jornalista com especialização em Políticas Públicas Sociais, Marcus Vinicius Magalhães já passou pelas redações da Band, Rede Record, Editora Abril e Editora Moderna.

Seu ingresso na área de cultura se iniciou quando integrou a equipe do Programa VAI, projeto de políticas públicas e valorização das iniciativas culturais da Secretaria de Cultura de São Paulo, na gestão da então prefeita Marta Suplicy. Alguns anos depois, se tornou o jornalista responsável pela área de comunicação do Projeto Guri, EMESP – Tom Jobim (Escola de Música do Estado de São Paulo) e Santa Marcelina Cultura, realizando a cobertura de grandes concertos na Sala São Paulo, Auditório Ibirapuera, Auditório do MASP e Allianz Parque. Posteriormente, me tornaria assessor de imprensa do Itaú Cultural e do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM).

Em 2023, começou a escrever o seu primeiro livro, que conta a trajetória de vida e profissional de Joel Lourenço. Com uma história pouco conhecida pelo público, Joel, um homem preto que cresceu na periferia de São Paulo, tinha o sonho de ser um clarinetista, mas acabou se tornando um dos maiores produtores artísticos do país e um exemplo de representatividade às orquestras sinfônicas jovens.

 

SERVIÇO
Podcast Prosa Afinada – Primeira temporada

Disponível a partir do dia 16 de fevereiro nas principais plataformas de áudio
@prosaafinadapodcast

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos