Festa da Música no Maranhão e o Prêmio Papete 2021

Representantes da Equatorial Maranhão, patrocinadora da FMM: O Ger. Ricardo Teixeira com Zeca Baleiro, Djalma Chaves com a filha Marília; o Dir. José Jorge Leite Soares com os organizadores do evento Emanuel Jesus e Ellen Soares.

Aconteceu a terceira edição (a segunda presencial) da Festa da Música no Maranhão / FMM; um projeto cultural criado pelo músico e produtor Emanuel Jesus para fortalecer a cena musical maranhense, além de reconhecer diversas gerações de músicos e iniciativas que estão fomentando a Cultura no Estado com o Prêmio Papete, homenagem que também presta uma justa homenagem ao inesquecível músico percussionista e pesquisador Papete, falecido em 2016.  

Esse ano a FMM 2021 contou com patrocínio da Equatorial Maranhão e Governo do Estado do Maranhão, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura e aconteceu de 16 a 19 de novembro. Na quinta-feira, 18 de novembro, ocorreu a entrega do Prêmio Papete, em evento para convidados realizado no Villa Reale.

A assessora da FMM, Danielle Vieira, sua amiga de infância Larissa com o seu marido, o Vice-Governador Carlos Brandão.

A premiação foi realizada em blocos, entre os quais os convidados foram brindados com shows de músicos como Ribinha de Maracanã e Flávia Bittencourt; Rosa Reis; Josias Sobrinho; Tiago Maci; Adnon Soares; Paolo Ravley; Adriana Bosaipo; Emanuel Jesus, Banda Raiz Tribal e César Nascimento, Zeca Baleiro e Paulinho Akomabu.

Os jornalistas premiados Fernando Oliveira (TV UFMA) e a DJ Vanessa Serra (Vinil & Poesia).

O grande homenageado dessa edição do Prêmio Papete foi o cantor e compositor Zeca Baleiro; que recebeu durante o evento a notícia da conquista do Grammy Latino de Melhor Álbum pelo trabalho “Canções D´Além Mar”. Baleiro ressaltou a importância de Papete para a cena musical e também elogiou a iniciativa dos produtores Ellen e Emanuel Jesus em promover um grande encontro de músicos dos mais diversos estilos e gerações.

Dijé e Clarisse entre Jeane Pires e Carlos Hubert (Comunicação e Marketing da Equatorial Maranhão).

Os premiados dessa edição do Prêmio Papete foram: Flávia Bittencourt, poeta Salgado Maranhão; violonista João Pedro Borges (Sinhô); Rosa Reis; maestro Fernando Moucherek (Coral São João); projeto Batucando a Esperança; Beto Ehonge; Gerude; Ronald Pinheiro; Adnon Soares; Trítono Trio (Rui Mário, Israel Dantas e Robertinho Chinês); percussionista Luiz Cláudio; Chico Saldanha; João Simas; Cleto Jr.; pianista Marcelo Carvalho, grupos Tira Teima e Argumento; maestro Francisco Padilha; Oderdan Oliveira; Centro Cultura Vale MA; DJ Vanessa Serra; Nosly (Trilhas e Tons), TV UFMA e Lençóis Jazz e Blues Festival e o cineasta Neto Borges pelo documentário apresentado por Zeca Baleiro “Ventos que Sopram – Maranhão”.

Giselle e Vitória, esposa e filha do inesquecível Papete.

O projeto Festa da Música no Maranhão contemplo ainda uma ampla programação com oficinas culturais, bate papo de músicos no Teatro João do Vale e um show popular realizado na Concha Acústica Reynaldo Faray na Lagoa, que foi encerrado por Zeca Baleiro seguido de Paulino do Akomabu. Do pop ao afro, a música da FMM 2021 deixou sua energia elevada, contagiando uma plateia eclética e sedenta por cultura em uma noite ao ar livre e com a lua no céu como testemunha da riqueza musical que há no Maranhão.

O artista plástico Eduardo Sereno, que concebeu a bela estatueta do prêmio, Rose e Betto Pereira com Madalena Nobre.
Os jornalistas Janaína Ricoly e Sérgio Carvalho.
Os jornalistas André Lucap e karla Freire.
Os comunicadores Janjão, Luany Pestana e Paulo Neto.
A jornalista e DJ Vanessa Serra (Vinil & Poesia), os anfitriões Ellen Sousa e Emanuel Jesus, e a chef administradora Josália Rabelo.

(Fotos: Danielle Vieira)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos