Artista maranhense mescla monotipia e fotografia em exposição de arte no metaverso

Utilizando a plataforma Spatial de Realidade Virtual, a exposição
possibilita interação com ambiente, através de curtidas e comentários e até fotografar o
espaço. (Foto: Reprodução).

Lua Abstrata Gallery estreia nesta quarta (2) e fica disponível até o final do mês
de novembro na plataforma de realidade virtual Spatial
Titulada Lua Abstrata Gallery, o conjunto da obra da artista maranhense Lua
Costa revela sensibilidade e abstracionismo em exposição no metaverso. A
obra explora fotografias como autorretrato e imagens do cotidiano, mesclando
com a técnica monotipia, que nada mais é do que um processo híbrido entre a
pintura, o desenho e a gravura.
Lua explica que sua relação com a arte surgiu em um momento de grande
desafio, quando buscava se reconectar consigo mesma. "Quando fiquei
internada no hospital psiquiátrico Nina Rodrigues em 2018, busquei a arte
como parte do processo terapêutico, surgindo assim, minha primeira
exposição fotográfica e, consequentemente, a primeira exposição fotográfica
realizada no hospital", lembra.
Já em 2019, Lua conheceu a técnica monotipia quando teve contato com o
artista plástico Antônio Alexandre, durante uma oficina realizada na casa do
próprio artista. Lua então passou a se inspirar nesta estética abstrata.
Mas foi somente em 2020, durante o período pandêmico, quando se viu com
receio de ter recaídas e crises psicológicas, que Lua se voltou mais uma vez
para o autorretrato e a pintura. Em um determinado momento, teve um
insight de fundir as duas artes a partir da sobreposição. E foi assim que surgiu
o conjunto de sua exposição: Lua Abstrata Gallery. Mais uma vez a arte foi seu
espaço de expressão e ressignificação.
Aluna da Faculdade de Teatro da Universidade Federal do Maranhão, Lua
explica que a ideia de fazer uma exposição virtual utilizando plataforma de
realidade aumentada surgiu por meio de uma disciplina sobre Arte e
Tecnologia na faculdade, na qual o professor apresentou a plataforma Spatial
e as possibilidades de criar exposições de arte no mundo virtual.
Foi então que Lua enxergou uma oportunidade dentro da tecnologia para
expandir sua expressividade artística. Seu intuito é mostrar para as pessoas
que é possível transformar a sensibilidade, a dor e os conflitos internos em
beleza e arte.
A exposição estreia nesta quarta (2) e fica disponível o mês inteiro. Para
acessar, basta pesquisar dentro da plataforma o nome "Lua Abstrata Gallery,
ou simplesmente entrar no link: https://bityli.com/rMZzwpLC.
Também é possível acessar pelo aplicativo Spatial disponível para Androids e
IOS.
Além disso, é possível também conhecer mais sobre seu trabalho através do
instagram @lune.abstrata.

Lua Costa é artista visual, atriz e produtora cultural. É discente do curso de
Teatro na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e integra o corpo de
atores do coletivo Teatro da Sacola.
Em 2018, quando foi internada no hospital psiquiátrico Nina Rodrigues, se
aproximou ainda mais da expressão artística. Hoje a artista busca enxergar
beleza em todos os espaços a fim de mostrar que o belo depende do olhar que
lançamos sobre a realidade.

Serviço
O que: Exposição artística Lua Abstrata Gallery no metaverso
Quando: de 1 a 30 de novembro.
Onde: Plataforma Spatial
Acesso: https://bityli.com/rMZzwpLC

 

(Com informações da Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos