PRODUÇÃO FONOGRÁFICA – Top 10 entre os discos da Música Brasileira

(Foto: Reprodução)

Foi divulgado o TOP 10 da lista do livro “Os 500 maiores álbuns brasileiros de todos os tempos”, que está em campanha de financiamento, e vai representar o maior guia já feito sobre a produção discográfica brasileira.

São eles: Clube da Esquina (1972) – Milton Nascimento e Lô Borges, Acabou Chorare (1972) – Novos Baiano, Chega de Saudade (1959) – João Gilberto, Secos & Molhados (1973) – Secos & Molhados, Construção (1971) – Chico Buarque, A Tábua de Esmeralda (1974) – Jorge Ben Jor, Tropicália ou Panis et Circencis (1968) – Vários artistas, Transa (1972) – Caetano Veloso, Sobrevivendo no Inferno (1997) – Racionais MC’s e Elis & Tom (1974) – Elis Regina e Tom Jobim.

Foto: Marcos Salles

Inspirado nessa temática, o Diário de Bordo SLZ elege seu TOP 10, entre os discos da Música Brasileira:

  1. Realce – Gilberto Gil (WEA, Elektra Records – 1978)
  2. Bandeira de Aço – Papete (Marcus Pereira – 1978)
  3. Malásia – Djavan (EPIC – 1996)
  4. Gal Tropical – Gal Costa  (Polygram/Philips – 1979)
  5. Almanaque – Chico Buarque (Universal Music Group – 1981)
  6. João do Vale – João do Vale (Sony Music – 1981)
  7. Secos & Molhados – Secos & Molhados (Continental – 1973)
  8. Cartola – Cartola (Marcus Pereira – 1974)
  9. No balanço jovem – Nonato e Seu Conjunto (RCA – 1978)
  10. Vinil & Poesia – Vol. 1 – Coletânea maranhense (Vinil Brasil – 2020)

 

Capa feita pelo artista visual Noguchi (Reprodução)
Capa com fotografia de Antonio Guerreiro, layout de Lielzo Azambuja e arte de Jorge Vianna (Reprodução)

Caros leitores, quais são os seus discos preferidos? Façam suas listas…

 

 

(Da Redação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos