PREAMAR movimenta circuito das artes visuais a partir do Maranhão

Exposições abrem presencialmente dias 26 e 28 de abril no Chão SLZ e Lima Galeria

PREAMAR no cotidiano da ilha de São Luís remete ao movimento de vai e vem das marés, caracterizada pelas grandes variações que adentram o continente, influenciando a geografia até uma distância aproximada de 150 km do litoral. Fenômeno que norteia a chegada e partida das embarcações comerciais, dos barcos de pesca e transporte de pessoas para diferentes regiões. Maré cheia é sinônimo de vento forte, fluxo, abundância e alteração constante na paisagem local. São elementos que ultrapassam os ritos da vida prática, e se fazem presentes no campo afetivo, na maneira de sentir e olhar a cidade. É nesse mesmo sentido de força, continuidade e transformação, tão próprio das marés, que encontramos um elo para traduzir a longa e constante trajetória da produção artística maranhense. Um território potente, caracterizado pela riqueza das singularidades que se espraia, invade, transborda e torna-se global.

Nesse sentido, a exposição PREAMAR apresenta um conjunto de obras de diferentes artistas. Entre elas identificamos relações espontâneas e ressonâncias que reafirmam~revelam, com linguagens, técnicas e suportes distintos, a potência dos trabalhos produzidos a partir de imersões em temas locais e universais. E configura um corpus importante para a compreensão da arte no Maranhão nas últimas décadas, acentuando a qualidade de artistas de gerações diferentes, com presença no circuito artístico brasileiro e internacional, compondo o panorama da contemporaneidade.

Assim, PREAMAR surge da vontade de estabelecer conexões e formar ações em rede que irão se desdobrar num conjunto de eventos entre palestras, oficinas e, sobretudo, trocas de experiências engrandecedoras. Para isso, a ação acontece em três importantes espaços de exposição, pesquisa e formação da arte em São Luís e Alcântara. A exposição coletiva no Chão SLZ e na Lima Galeria, simultaneamente, e residências artísticas na Casa do Sereio (Alcântara). É a partir desses esforços conjuntos que vislumbramos um horizonte possível de contribuir e fomentar o campo artístico e cultural promovendo diálogos entre artistas, curadores, professores, estudantes, pesquisadores e com o público em geral.

Exposições

Chão SLZ – abertura dia 26 de abril – 19h

Lima Galeria – abertura dia 28 de abril – 19h

Curadoria
Samantha Moreira, Frederico Silva, Yuri Logrado e Marco Lima.

Artistas

Ceramistas de Itamatatiua, Cláudio Costa, Dinho Araújo, Gê Viana, Genilson Guajajara, Ingrid Barros, Márcio Vasconcelos, Marcos Ferreira, Marlene Barros, Pablo Monteiro, Romana Maria, Silvana Mendes, Thiago Fonseca, Thiago Martins de Melo, Tassila Custodes, Tieta Macau, Ton Bezerra, Vicente Martins Jr

Processos formativos | conversas:

Colaborações e coautorias entre artistas e curadores.

com Germano Dushá e Thiago Martins de Melo

Chão SLZ – dia 27 de abril – 17h30

Circulação e mercado de arte.

com Germano Dushá

dia 28 de abril – 17h30

 

Residências Artísticas – Casa do Sereio, Alcântara, Maranhão

residência 1-  Silvana Mendes e Tassila Custodes

residência 2- Marcos Ferreira

residência 3 – Thiago Martins de Melo e Germano Dushá

Idealização

Samantha Moreira, Frederico Silva, Yuri Logrado, Marco Lima,  Germano Dushá e Thiago Martins de Melo

Realização 

Chão, Lima Galeria e Casa do Sereio

Parceria

Departamento de Artes Visuais  – UFMA

Serviço

Abertura da exposição PREAMAR

Chão SLZ – Rua do Giz, 167 – Centro – São Luís, Maranhão @chaoslz

Lima Galeria – Av dos Holandeses, 01, quadra 1 – Calhau – São Luís, Maranhão

Instagram: @limagaleria @chaoslz @casadosereio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos