NATURA – 55 startups para ampliar oportunidades e acelerar negócios com ecossistema de inovação

Desde 2016, a multinacional de cosméticos acelera seus novos negócios de forma colaborativa e cresce 60% do quadro de colaboradores engajados com o tema

 

A Natura vem fortalecendo a sua atuação no ecossistema de inovação aberta desde 2016, quando lançou o Natura Startups, programa que visa conectar novos empreendedores aos desafios de negócios da companhia. Desde a criação da iniciativa, cerca de 5500 startups foram avaliadas pela multinacional de cosméticos, que testou 149 soluções criadas por elas e estabeleceu pelo menos 57 parcerias comerciais. Atualmente, 48 startups possuem um relacionamento ativo com a empresa.

Segundo José Manuel da Silva, vice-presidente de Novos Negócios da Natura &Co América Latina, o Natura Startups é uma área fundamental para a tranformação organizacional da companhia, que busca uma cultura de inovação cada vez mais colaborativa e transversal. O número de colaboradores engajados em iniciativas do programa aumentou cerca de 60% em 2021 em comparação a 2020, por exemplo. “Acreditamos que esse modelo de trabalho descentralizado contribui para otimizar o desenvolvimento de soluções disruptivas e rentáveis ao permitir que redes externas contribuam com novas tecnologias e conhecimentos. Todo o processo se torna mais ágil, estratégico e eficiente quando atuamos em cooperação. Além disso, também nos tornamos uma porta de entrada para novos empreendimentos em estágios iniciais que desejam expandir seus negócios”, conta o executivo.

As soluções escolhidas são aplicadas em diversos segmentos da companhia, como as áreas de logística, recursos humanos, marketing, biotecnologia, varejo, jurídica e finanças. Além disso, a empresa também investe em inteligência artificial, tecnologias educacionais, e voltadas para a redução de impactos ambientais e para a área de saúde. O objetivo é aprimorar não somente os produtos e serviços que oferece, mas também a experiência de toda a sua rede de relações e contribuir com a manutenção de um modelo de negócio capaz de gerar impactos positivos para o mundo.

“O jeito de inovar da Natura está conectado às nossas causas, valores e propósitos. Não acreditamos em inovação que não se reflita no bem-estar socioambiental, por exemplo. Por isso, quando escolhemos parceiros, não estamos pensando apenas em impulsionar novidades tecnológicas, mas em fomentar soluções que também auxiliam na proteção do meio ambiente – como recursos focados em circularidade de embalagens e gestão de resíduos – e geram retorno e valor para nossas consultoras, colaboradores, consumidores, parceiros, cadeias produtivas e para a sociedade como um todo”, comenta José Manuel.

Entre as soluções já obtidas pela companhia por meio do programa, visando atender metas de sustentabilidade, está a adoção do uso de drones – com auxílio da startup Speedbird Aero – para a realização de entregas de produtos da marca, que deve contribuir para redução de emissões líquidas de gases de efeito estufa. Outro exemplo de tecnologia de impacto positivo é a de serviços de áudio para sites, criados pela healthtech Audima, que permitem a inclusão digital de pessoas com deficiência. Já para a melhoria do relacionamento com a força de vendas, conta-se com a parceria da adtech Squid, que disponibiliza uma plataforma de métricas focada em missões realizadas pela Natura com sua rede de Consultoras Influenciadoras e Treinadoras.

 

Como o Natura Startups funciona

A princípio, é realizada uma análise inicial de cada startup inscrita no programa para entender os possíveis elementos de conexão com o modelo de negócio da Natura. Em seguida, a companhia aciona as empresas para uma primeira interação, visando conhecer, de forma mais profunda, as tecnologias que ela oferece e propostas de negócios. Já a terceira fase é focada em testes de soluções, que serão experimentadas em pequena escala, e no feedback para os empreendedores. Em caso de aprovação, as startups são contratadas para atuarem em sinergia com a marca. O processo dura, em média, quatro meses, dependendo da complexidade do desafio.

O Natura Startups também busca contribuir com o ecossistema de inovação aberta por meio de sessões públicas, visando o compartilhamento de aprendizados, boas práticas, metodologias e processos, e do apoio a iniciativas como o evento ACE por Elas, em 2021, que forneceu formação gratuita sobre empreendedorismo para 140 mulheres. No mesmo ano, a empresa também promoveu uma nova edição do Natura Innovation Challenge, focada em encontrar soluções voltadas para personalização de experiências de consumidores. Cerca de 250 tecnologias foram avaliadas pela marca na época.

Em 2022, a empresa esteve entre as companhias mais engajadas com startups, de acordo com ranking Top 100 Open Corps, tendo conquistado, pelo segundo ano consecutivo, a primeira posição na categoria Saúde e Bem-Estar e 12ª colocação no levantamento geral, de um total de 4.450 empresas.

Mais informações sobre o Natura Startups podem ser encontradas no link.

 

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Conta com mais de 2 milhões de consultoras na América Latina, sendo líder no setor de venda direta no Brasil. Faz parte de Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Avon, Natura, The Body Shop e Aesop. A Natura foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação de empresa B no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. É também a primeira empresa brasileira a conquistar o selo “The Leaping Bunny”, concedido pela organização de proteção animal Cruelty Free International, em 2018, que atesta o compromisso da empresa com a não realização de testes em animais de seus produtos ou ingredientes. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México, Peru e Malásia, os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as Consultoras, por meio do e-commerce, app Natura, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”. Para mais informações, visite www.natura.com.br  ou acesse os perfis da empresa nas redes sociais: LinkedIn, Facebook e Instagram.

 

(Com informações da Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista.
Bacharel em Comunicação Social- Jornalismo com pós-graduação em Jornalismo Cultural na UFMA.

Criadora de conteúdo, roteirista, DJ, colecionadora de discos, produtora artística e fonográfica. Ludovicense, filha de rosarienses. Morou na Cohab, Fé em Deus, Liberdade em São Luís, passou três anos em Codó, e voltou para a capital residindo na Rua Basson (Apeadouro – Bairro de Fátima) e Cohatrac IV. Foi aluna do Colégio Batista.

Gosta de cozinhar. Sempre foi (e pretende continuar sendo) apreciadora da culinária a base de frutos do mar, dos modos e costumes nordestinos; brincante da Cultura Popular e uma assídua frequentadora das mais diversas regiões da Ilha de São Luís e do Maranhão. É autora dos projetos de difusão musical “Vinil & Poesia” e “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos