Inscrições abertas para o Festival eXperimental de Cinema – FeX


Festival que articula diversas estéticas e gêneros do audiovisual, em uma fusão de tecnologias e
linguagens, irá colocar no centro das atenções do audiovisual nacional e internacional a histórica cidade
de Alcântara, no litoral maranhense.

Estão abertas até 20/09, a chamada para a participação de vídeos/filmes nas Mostras Competitivas do Festival eXperimental de Cinema – FeX. Uma oportunidade para realizadores do Brasil e do exterior, atentos ao espírito de seu tempo e conectados às produções contemporâneas, participarem das três mostras competitivas que serão exibidas na cidade de Alcântara no mês de outubro.

O FeX propõe o preenchimento de um espaço ainda pouco contemplado dentro do arranjo produtivo de circulação audiovisual da região norte/nordeste, que é o de fomento e de visibilidade dos vídeos/filmes experimentais. A ideia surgiu da percepção e necessidade de um grupo de produtores da área do audiovisual maranhense e nordestina, em veicular sua produção experimental. A proposta é ativar redes produtivas tecnológicas pouco atendidas pelas políticas culturais da atualidade, mas que têm grande
reverberação no universo artístico contemporâneo.
Neste sentido, o FeX traz para o centro das atenções, de forma tecnologicamente articulada e territorialmente situada, as realizações e realizadores mais emergentes e qualificados das áreas experimentais do audiovisual local, regional, nacional e internacional, de forma a constituir um mapa e um mosaico da produção contemporânea da área. Assim, com a consolidação do Festival em nível regional, nacional e internacional, a cidade de Alcântara se tornará um centro de discussão e veiculação dessa produção, que ainda carece de um território onde possa se desenvolver plenamente.

De acordo com Ramusyo Brasil, idealizador do projeto junto a produtora Carolla Ramos, não à toa, a cidade de Alcântara foi especialmente escolhida para sediar a primeira edição do Festival que acontece de 13 a 15 de outubro de 2023, e irá apresentar o audiovisual intensamente e em todas as suas dimensões.

“O FeX conjuga de forma harmoniosa dois universos distintos, mas complementares. Por um lado,
promove uma proposta tecnológica com estratégias de divulgação transmídia, que será
operacionalizada via meios convencionais e digitais, que irá ativar as redes de produtores audiovisuais e
seus respectivos públicos em nível local, regional, nacional e internacional. Por outro lado, visa articular
junto aos arranjos produtivos locais uma abordagem colaborativa, tomando como território de
realização a cidade de Alcântara, que por suas características possui grande potencial para o
desenvolvimento estratégico do marketing de cidades, voltado à produção e realização de eventos de
âmbito nacional nessa localidade, abrindo, assim, novos campos de atuação na captação e aplicação de
recursos para a ativação de setores produtivos da cultura e turismo local”, compartilha Ramusyo.

O Festival tem início com a abertura das inscrições, em nível internacional, para as três mostras
competitivas que integram a programação: Vídeo-Performance/Videodança; Experimentações de
Linguagem/Cinema Experimental; e Mobile Virtual Festival/Vídeo de Bolso. As inscrições de obras para
as mostras competitivas são gratuitas, de 28/06 a 20/07. Após este período, de 21/07 a 10/08 (1º lote
pago), haverá o pagamento da taxa de US$ 5 (cinco dólares, cerca de R$ 24,00). De 11/08 a 31/08 (2º
lote pago) será US$ 7 (sete dólares, cerca de R$33,00), e de 01/09 a 20/09 o valor da inscrição é de US$
10 (dez dólares, cerca de R$48,00). Os interessados em participar, devem acessar o site de inscrições do
Festival: https://filmfreeway.com/FeX-FestivalExperimentaldeCinema.

Categorias das Mostras Competitivas

 Vídeo de Bolso / Mobile Virtual Festival – Serão aceitos vídeos feitos através de celulares com
temática livre e duração de 30 seg. a 1 min. Festival on-line e virtual em que os vídeos
selecionados para concorrer à mostra competitiva serão veiculados via redes sociais (Instagram
e Facebook), por meio de compartilhamentos. A Mostra de Vídeo de Bolso – Mobile Virtual
Festival decorre nos meses de agosto e setembro de 2023. A categoria promove a convergência
entre arte e tecnologia, potencializando possibilidades virtuais de conexões e experiências. Este
é um festival dentro do FeX e pretende possibilitar a democratização, ampliação da veiculação e
disponibilização de conteúdos audiovisuais, a partir das diferentes plataformas de divulgação do
evento em que os vídeos estarão alocados. Haverá 5 premiações de R$ 318,00
(aproximadamente US$ 60);

Cinema Experimental e Experimentações de Linguagem – Esta categoria competitiva privilegia
as experimentações em audiovisual que trazem inovações do ponto de vista estético e de
linguagem, quais sejam: na narrativa; na forma; em todas as suas possibilidades criativas de
fusão de linguagens; de inserção das outras artes visuais no fazer fílmico; de experimentação em
regimes de som e imagem; nas ideias da metalinguagem e do ensaio audiovisual; da videoarte;
da expansão das fronteiras sensoriais a partir da fruição audiovisual. Haverá três premiações no
valor de R$ 1.060,00 (Aproximadamente US$ 200 cada);

Vídeo-Performance e Videodança – A Categoria contempla propostas cuja comunicação das
artes do corpo esteja no centro temático das proposições. Porém, a dimensão visual do corpo
em cena deve estar a propósito da linguagem audiovisual, no sentido que não serão aceitos
registros de performances e espetáculos de dança, mas sim produtos audiovisuais em que a
dança e a performance, ou seja, o corpo em cena e a cena do corpo sejam elementos centrais
para a construção da linguagem audiovisual. Três premiações no valor de R$ 1.060,00
(Aproximadamente US$ 200 cada).

O FeX também tem caráter formativo e irá promover oficinas de vídeo e som para audiovisual voltadas
para as comunidades escolares de Alcântara. Importante destacar que as ações do Festival são parte de
políticas culturais de democratização do acesso ao audiovisual e aos meios tecnológicos de arte, sendo
toda a programação ofertada de forma gratuita ao público. A proposta é a interação entre os
moradores da cidade de Alcântara com os visitantes e o Festival eXperimental de Cinema, intensificando
a relação das instituições museais e educativas da cidade com a sociedade alcantarense. A expectativa
é que 15 mil pessoas sejam impactadas para o Mobile Virtual Festival e demais ações do Festival.
Integra ainda a programação, uma Mostra de VJs, que irá apresentar performances ao vivo de VJs
(Vídeo-Jockeys) que reunindo cinema e som, se integrarão com as ruínas da cidade histórica e outras
arquiteturas locais. Em convergência da arte com a tecnologia, a ação pretende estimular um ambiente
de cocriação entre artistas e à interação e ressignificação do espaço da cidade pelo público presente. A
Museu de Alcântara e o Cinema da Cidade foram escolhidos para a exibição das Mostras.

O Festival eXperimental de Cinema é uma realização da produtora Studio A, por meio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, do Fundo Setorial do Audiovisual e da Agência Nacional de Cinema – Ancine.

Programação
Via internet
28/06 – Lançamento das Chamadas de Inscrição de vídeos/filmes para as três categorias competitivas do FeX (Site
Filmfreeway e Redes Sociais; e Mostra de Vídeo de Bolso – Mobile Virtual Festival, realizada através da internet em
compartilhamentos dos vídeos selecionados nas redes sociais do evento, Instagram e Facebook. A Mostra de Vídeo
de Bolso – Mobile Virtual Festival decorre nos meses de agosto e setembro de 2023.
Cidade de Alcântara

Dia 13/10
Oficinas
8h às 12h – Oficinas de Vídeo e Som para Audiovisual – Princípios básicos da técnica, da estética e da
linguagem da fotografia e do som para o audiovisual, com o intuito de fornecer formação para iniciação
e especialização do arranjo produtivo do audiovisual maranhense.
Total de vagas: 30 vagas para cada oficina
Programação de Filmes
18h às 20h – Mostra de Vídeo-Performance & Videodança
Local: Museu de Alcântara
18h às 20h – Mostra de Experimentações de Linguagem & Cinema Experimental
Local: Cinema da Cidade
20h às 22h – Mostra de VJ
Local: Largo da Igreja do Carmo

Dia 14/10
Programação de Filmes
18h às 20h – Mostra de Vídeo-Performance & Videodança
Local: Museu de Alcântara
18h às 20h – Mostra de Experimentações de Linguagem & Cinema Experimental
Local: Cinema da Cidade
20h às 22h – Mostra de VJ
Local: Largo da Igreja do Carmo

Dia 15/10
Oficinas
8h às 12h – Oficinas de Vídeo e Som para Audiovisual – Princípios básicos da técnica, da estética e da
linguagem a fotografia e do som para o audiovisual, com o intuito de fornecer formação para iniciação e
especialização do arranjo produtivo do audiovisual maranhense.
Total de vagas: 30 vagas para cada oficina
19h – Projeção dos filmes premiados e festa de encerramento com premiações no Cinema da Cidade.

Serviço:
O quê: Festival eXperimental de Cinema (FeX) – Inscrições abertas para Mostras Competitivas
Quando: De 28/06 a 20/09 – Inscrições para Mostras Competitivas. De 13 a 15/10 – Festival na cidade
Alcântara e Mostra de Vídeo de Bolso, com algumas inserções na Web.
Onde: Alcântara e Virtual
Inscrições: Gratuitas, de 28/06 a 20/09 Após este período haverá pagamento de taxa. De 21/07 a
25/07 (1º lote – US$ 5, cerca de R$ 24,00); de 26/07 a 15/08 (2º lote – US$ 7, cerca de R$33,00 ); e de
16/08 a 20/09 (3º lote – US$ 10, cerca de R$48,00). Os realizadores interessados em participar, devem
acessar a plataforma de inscrições de vídeos/filmes para o Festival:
https://filmfreeway.com/FeX-FestivalExperimentaldeCinema
Contato: (98) 99111 8979 (Assessoria de Comunicação – Giselle Bossard).
Instagram: @festivalexperimentalcinema/ e-mail: fextival23@gmail.com

Site do FeX: https://fexcinema.wordpress.com/

 

 

(Da redação com informações da Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos