Getúlio Abelha flerta com o surrealismo no clipe de “Voguebike” gravado em São Luís

Lançamento celebra e finaliza a era “Marmota”, álbum lançado pelo artista em 2021, e faz menção ao episódio vivido pelo artista com Britney Spears

Still do clipe
Para mais imagens, clique AQUI

ASSISTA AO CLIPE AQUI

 

Chegou o fim da era “Marmota” de Getúlio Abelha. Para finalizar e celebrar a magia deste álbum, lançado em 2021, e da energia do cantor neste projeto, nesta segunda-feira, dia 20 de março, é lançado o clipe do hit “Voguebike”. Gravado no Maranhão e com direção de Lucas Sá (também fez Sinal Fechado), que também assina o roteiro em parceria com o artista, o vídeo de pouco mais de quatro minutos foge da literalidade da história contada na canção e flerta com o surrealismo e o absurdo, e apresenta diversidade de cenário e figurinos.

“Sempre existiu muita demanda dos fãs e seguidores para essa música ganhar um videoclipe. E eu também sempre soube que seria o último lançamento do álbum. O clipe traz referências de onde vim, da minha trajetória e para onde eu quero ir”, comenta Getúlio. “O roteiro beira o nonsense e para trazer ainda mais surrealismo para essa história e veracidade para o que minha mente maluca pensou, usamos o recurso de 3D”, complementa.

A atriz Áurea Maranhão e a performer  Frimes marcam presença no clipe em papéis fundamentais na construção da narrativa. E, claro, quando se trata da carreira de Getúlio, também não poderia ficar de fora a reconstrução da cena do beijo que deu na perna de Britney Spears há 11 anos. “A cena viralizou. Todos falaram que eu mordi a perna dela, mas foi só um beijo. E querendo ou não isso faz parte de um momento pop e icônico da minha trajetória artística”, conta.

Se a música não se trata exatamente nem sobre bicicleta e nem sobre vogue, o clipe já projeta imageticamente um pouco mais do título e vislumbra destacar seu flerte com o pop – sem deixar de lado sua essência no forró eletrônico e no brega. Com “loiras gostosas”, como define o cantor, em homenagem às divas da música global dos anos 2000 e coreografias no estilo voguing, o artista sonha acordado com tudo que viveu e seu voo para o que vem pela frente.

“Imagina carregar seu peso pedalando e o de outras pessoas? Tem que valer muito a pena. No fim das contas, Voguebike fala de amor, paixão e companheirismo. Não deixa de ser uma música romântica e une o universo do forró com o voguing e a música eletrônica. A mensagem principal é essa: confiar e estar com alguém que vale a pena em uma bicicleta sem freio”, reflete Getúlio, que em sua loucura e bagaceira, também garante em seus clipes polimentos estéticos.

 

Sobre Getúlio Abelha

Dos bares e inferninhos da cena alternativa de Fortaleza (CE), Getúlio Abelha furou a bolha da cena musical local e despontou com seu forró eletrônico, pautado numa sonoridade plural e pop, com atitude punk. Questões atuais, políticas, corpos, gênero e críticas ao conservadorismo estão presentes na música, na dança e no audiovisual do artista.

Getúlio Abelha é um multiartista que transita livremente entre o forró tradicional, o pop e o eletrônico. Questões atuais, políticas, corpos, gênero e críticas ao conservadorismo estão presentes na música, dança e audiovisual do artista. Nos palcos, Getúlio é explosão pura, seja por conta de seus figurinos coloridos e impactantes, seja por sua performance avassaladora com seus bailarinos coreografados, que atravessa o pop com uma atitude punk e vice-versa. Com letras ácidas, tom irônico e crítico, Getúlio Abelha nos faz dançar, refletir e resistir.

Em 2021, lançou seu primeiro álbum de estúdio, o Marmota e realizou shows em grandes eventos e locais como Mamba Negra (SP), Réveillon de Fortaleza 2023 (CE), Cine Joia (SP) e Circo Voador (RJ). Além disso, desde o início da carreira já somou importantes feats como Pabllo Vittar (Remix Amor de Quê), Danny Bond (Dubye e Daniela), Aretuza Lovi (Baião de Dois).

Para 2023, já está confirmado no Festival Sensacional, que acontece em Belo Horizonte – MG.

 

Ficha Técnica

Uma produção Jirau Filmes em co-produção com KaZumbi

 

Direção: Lucas Sá

Assistência de direção: Walber Sousa

Roteiro: Lucas Sá, Getúlio Abelha

 

Produção Executiva: Ana Carolina Sousa

Produção Executiva Getúlio Abelha: Rec-Beat Produções

Direção de Produção: Sâmia Oliveira

Produção: Paula Beatriz, Gabriel Marques

Produção de Elenco: Paula Beatriz

Assistência de produção: DiLLA

Motoristas: DiLLA, Robson Rebouças, Silas Araújo

 

Direção de Fotografia: Ruy Castro, Gabriel Bruno

Assistência de Fotografia: André Vasconcelos

Elétrica/Maquinária: Jair Mendes (Índio)

Still/Making Of: Jessica Lauane

Logger: Cazi Moraes

 

Direção de Arte: Neila Albertina

Produção de Objetos: Anna Furtado, Jacksciene Guedes

Produção de Arte: Juliana Mendes

Aderecista: Zelão

Assistentes de Arte: Beatriz Rabbit, Davis Freedom, Wesley Santos, Elen Lopes

Figurino: Danton Brando

Assistência de Figurino: Áurea Maranhão, Luty Barteix

Maquiagem/Cabelo: Stenio Maciel

Assistência de maquiagem: Mariana Viana

 

Montagem: Lucas Sá

Efeitos Visuais: Rodrigo de Carvalho, Sávio Fernandes

Arte 3D: Rodrigo de Carvalho

Cor: Rodrigo de Carvalho

Design Créditos: Lucas Oliveira

 

Participação especial:

Áurea Maranhão

Frimes

Elenco:

Ana Lua Costa

André Vasconcelos

Davis Freedom

DiLLA

Frank Martins

Gabriel Marques

Jayane Carolyne

Lucas Cutrim

Marcus Vinynicus

Matheus Nadler

Matheus Sousa

Milla Andrade

Paula Beatriz

Rafaella Jacob

Robson Rebouças

Rosangela Rocha

Walber Sousa

 

Dançarines:

Ana Yasuke

Dani Diamond

Gabriel Martins

Kayne Yasuke

Lollyta Wakanda

Luty Barteix

Mariana Viana

Rosangela Ferreira

Vanessa Lopez

Vecna Diamond

Xen Vyper

 

Patrocínio: Motel Le Baron

Apoio: Sucatão Vale Do Metal, Artisan Hamburgueria, Real Time, Restaurante Sabor de Casa, São e Sucos.

(Da redação com informações da Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos