Franquia nacional de audiogames BREU lança novo jogo inclusivo com experiência imersiva para pessoa com deficiência visual

Tharcisio Vaz e Felipe Barros

Selecionado pelo Rumos Itaú Cultural, BREU: Ataque das Sombras dá continuidade à história de suspense/terror vivida por Marco, que investiga o desaparecimento de seu avô dentro da mata, em meio a narrativas de criaturas à solta,  que se espalham pela cidade

 

Premiada nacionalmente e já reconhecida fora do país, a franquia brasileira de audiogames de suspense/terror, para computador, BREU ganha novo jogo com lançamento marcado para 31 de outubro, dia do Halloween. Desenvolvido por Felipe Barros e Tharcisio Vaz e produzido pela Team Zeroth em parceria com VAZ Soundworks, BREU: Ataque das Sombras foi contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2019-2020.

 

Os Audiogames são um formato de jogos digitais com proposta inclusiva, desenvolvidos para usuários com algum grau de deficiência visual, embora também possam ser jogados por pessoas videntes. Neles, todas as orientações são informadas por meio de recursos sonoros, ou seja, é exclusivamente por meio do som que os jogadores conseguem saber o que está acontecendo, o que devem fazer e para onde ir.

 

O primeiro jogo da franquia BREU, disponível para download gratuito em https://breu.itch.io/breu, narra a história de Marco, um jornalista cego que investiga o desaparecimento de seu avô na pequena cidade fictícia baiana de Angaquara. Dando continuidade à aventura, Ataque das Sombras, começa exatamente no ponto em que o anterior termina. No entanto, não é necessário ter jogado o primeiro BREU ou ter qualquer conhecimento prévio da história para se arriscar na segunda parte do desafio. No desdobramento do suspense, histórias de criaturas à solta começam a se espalhar pela cidade enquanto Marco avança cada vez mais para dentro da mata, onde perigos inimagináveis e descobertas surpreendentes o aguardam.

 

Ataque das Sombras conta com mecânicas de puzzle nos moldes de jogos narrativos, nos quais os jogadores devem interagir com opções disponíveis na área onde se encontram ou se movem para outras localidades. Além disso, existem situações de perseguição, em que será necessário escapar de criaturas espalhadas pelo cenário.

 

Como surgiu a ideia de BREU

A franquia BREU nasceu a partir de uma pesquisa sobre jogos eletrônicos em audiogame realizada por Barros e Vaz, que buscavam criar experiências interativas e imersivas exclusivamente por meio de recursos sonoros. Nessa mesma época, conheceram o conto de suspense/terror Rubros, de autoria do escritor baiano Antônio Caetano, que serviu como base para o enredo do jogo. Também, experimentaram diversas tecnologias de espacialização e implementação de áudio, além de formas para promover inclusão nos jogos. Assim, em 2018, o primeiro jogo foi lançado, de maneira experimental, baseado em técnicas de áudio tridimensionais utilizadas em videogames de realidade virtual (VR).

 

Composições originais

As trilhas sonoras dos dois jogos são todas criadas por Tharcisio Vaz, um dos criadores da franquia, especificamente para esta finalidade. A do primeiro game foi composta para quarteto de cordas e piano e chegou a ser apresentada por orquestras em concerto. Foram dois, com orquestra, posteriores ao lançamento: no V&A The Family Of Art, Design And Performance Museums e na University of Liverpool – ambos na Inglaterra, em 2018 –, tendo sido este último um show interativo no qual a plateia jogou ao mesmo tempo.

 

As composições do novo jogo serão para quinteto de cordas, piano, percussão e sintetizador.

 

 

Os Criadores

Team Zeroth é uma equipe de desenvolvimento de jogos baiana, sediada em Salvador, responsável por títulos como Irmã Dulce: Abrindo Portas e BREU. O time nasce da reunião de diferentes especialistas colegas de faculdade, em 2014, e segue em atividade buscando incorporar inclusão, diversidade e personalidade em suas produções.

 

VAZ Soundworks é um estúdio focado na produção de áudio para Games, Filmes, Animação e Publicidade, tendo atendido empresas como Globant, Dow, Itaú, Petrobrás, Unicef e produzido músicas para concertos e eventos como Gamescom (Alemanha), Cannes Festival (França), Media Sound Hamburg (Alemanha) e museus, como V&A (Londres) e Pavilhão da Bienal (São Paulo).

 

Sobre o Rumos Itaú Cultural

Um dos maiores editais privados de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. A iniciativa recebeu mais de 75,8 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas 1,5 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

 

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 7 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados.

 

Na última edição, de 2019-2020, os 11.246 projetos inscritos foram examinados, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país. Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 23 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição. Foram selecionados 90 projetos.

 

SERVIÇO:

Rumos Itaú Cultural 2019-2020

 

Dia 31 de outubro

Preço: R$29,90

Site Oficial: https://www.audiogamebreu.com.br/

Redes Sociais:  https://www.instagram.com/breuaudiogame/

https://twitter.com/breuaudiogame

https://www.youtube.com/channel/UCvBW8qNk7Ot_OL59CGmOHYg

https://m.imdb.com/title/tt22167912/

(Com informações da Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista.
Bacharel em Comunicação Social- Jornalismo com pós-graduação em Jornalismo Cultural na UFMA.

Criadora de conteúdo, roteirista, DJ, colecionadora de discos, produtora artística e fonográfica. Ludovicense, filha de rosarienses. Morou na Cohab, Fé em Deus, Liberdade em São Luís, passou três anos em Codó, e voltou para a capital residindo na Rua Basson (Apeadouro – Bairro de Fátima) e Cohatrac IV. Foi aluna do Colégio Batista.

Gosta de cozinhar. Sempre foi (e pretende continuar sendo) apreciadora da culinária a base de frutos do mar, dos modos e costumes nordestinos; brincante da Cultura Popular e uma assídua frequentadora das mais diversas regiões da Ilha de São Luís e do Maranhão. É autora dos projetos de difusão musical “Vinil & Poesia” e “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos