Exposição internacional do Centro Cultural Vale Maranhão chega a São Luís

Mostra que retrata a relação entre cotidiano popular e paisagem pelas lentes de fotógrafos brasileiros já passou por Dubai e Belo Horizonte

O Centro Cultural Vale Maranhão abre ao público, nesta terça-feira, 28, às 19h, Para além das margens. A mostra foi a exposição internacional do CCVM, exibida na ExpoDubai 2020 de janeiro a fevereiro de 2022, recebendo um público de 93.551 visitantes, tornando-se a maior visitação da história do pavilhão brasileiro em todas as edições da feira. 

Com curadoria de Gabriel Gutierrez, diretor e coordenador artístico do CCVM, Para Além das Margens reúne trabalhos dos fotógrafos Pierre Verger, Walter Firmo, Marcel Gautherot, Elza Lima, Maureen Bisilliat, Ronney Alano e Christian Knepper, vindas de acervos pessoais, do Instituto Moreira Salles e da Fundação Pierre Verger, e três vídeos do artista mineiro Cao Guimarães. As fotografias retratam o cotidiano popular de comunidades brasileiras em relação à paisagem em que vivem, e exaltam o trabalho popular como fonte de origem da cultura.

Passando por fotografias históricas feitos em uma viagem de Pierre Verger e Marcel Gautherot e chegando à atualidade com fotógrafos contemporâneos como Elza Lima, Ronney Alano e Christian Knepper, que registram a realidade cotidiana de comunidades da Amazônia, Para além das margens traz imagens de uma época do Brasil que se perpetua até os dias atuais. “É um retrato de como a paisagem e o homem popular são um só. O resultado dessa simbiose é a sabedoria que o povo lança à sociedade em forma de festas, culinária, ritos religiosos e outras expressões tão ricas e necessárias, presentes nas diversas fotografias que compõem a exposição. O pensamento popular é um fluxo de renovação, é um trunfo, e só dele pode nascer cultura”, afirma Gabriel.

O título Para Além das Margens faz uma referência direta à influência da água na condução dos caminhos trilhados pelos habitantes de regiões litorâneas, ribeirinhas e de mangues, e em como a água conforma destinos, hábitos e culturas. A documentação de comunidades tradicionais amazônicas é um dos pontos em comum entre os trabalhos de alguns dos fotógrafos expostos. Entre eles, a paraense Elza Lima e o fotógrafo alemão Christian Kneeper. 

Elza Lima tem como foco de seu trabalho as tradições culturais e o cotidiano das populações ribeirinhas do Pará. Em sua carreira, trabalhou na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves – Centur, criando um acervo fotográfico das manifestações culturais da região amazônica, e, em convênio com a Fundação Nacional do Índio – Funai, iniciou o trabalho de documentação de tribos indígenas da Amazônia Legal. 

Christian Knepper vive no Brasil desde 1989 e fotografa natureza, turismo e comunidades tradicionais, principalmente em locais isolados no Nordeste e na Amazônia, tendo São Luís como um de seus principais destinos, além de um trabalho de documentação de rios do cerrado brasileiro.

Entre os registros dos dois fotógrafos na exposição, encontram-se crianças em banhos de rio, festas populares e a relação entre homens e natureza, conservando panoramas de culturas e estilos de vida que estão em constante transformação..

São Luís é a terceira cidade a receber a exposição, que além de Dubai, já passou por Belo Horizonte, ficando em cartaz no Memorial Minas Gerais Vale. O público maranhense poderá visitar Para Além das Margens até o dia 27 de maio.

Serviço

O quê: Exposição “Para além das margens”

Quando: 28 de março a 27 de maio de 2023

Onde: Centro Cultural Vale Maranhão, na Rua Direita, nº 149, Centro Histórico de São Luís

Informações: comunicacao@ccv-ma.org.br

 

Sobre o Centro Cultural Vale Maranhão

O Centro Cultural Vale Maranhão é um espaço cultural mantido pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com o objetivo de contribuir na democratização do acesso à cultura e valorização das mais diversas manifestações e expressões artísticas da região.

 

 

 

(Da redação com informações da Assessoria)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista.
Bacharel em Comunicação Social- Jornalismo com pós-graduação em Jornalismo Cultural na UFMA.

Criadora de conteúdo, roteirista, DJ, colecionadora de discos, produtora artística e fonográfica. Ludovicense, filha de rosarienses. Morou na Cohab, Fé em Deus, Liberdade em São Luís, passou três anos em Codó, e voltou para a capital residindo na Rua Basson (Apeadouro – Bairro de Fátima) e Cohatrac IV. Foi aluna do Colégio Batista.

Gosta de cozinhar. Sempre foi (e pretende continuar sendo) apreciadora da culinária a base de frutos do mar, dos modos e costumes nordestinos; brincante da Cultura Popular e uma assídua frequentadora das mais diversas regiões da Ilha de São Luís e do Maranhão. É autora dos projetos de difusão musical “Vinil & Poesia” e “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos