Culturarte chega a São Luís com shows no Convento das Mercês

Música. Culinária. Artesanato. Artes Visuais e Literatura. Tudo do nosso jeito.. Do jeito que a gente gosta, em um espaço aberto, totalmente gratuito, potencializando a Economia Criativa local, recebendo expressões do universo instrumental do país, junto de manifestações da Cultura Popular Maranhense, em especial, bumba-meu-boi e tambor de crioula.

Essa é a tônica do Culturarte, festival que estreou em Barreirinhas (MA) nos dias 02 a 04 de novembro, e agora ocupa o pátio do Convento das Mercês, no bairro do Desterro, Centro Histórico de São Luís, de 10 a 12 de novembro, agora.  

Entre as principais atrações desta sexta-feira, 10, está a cantora hondurense Indiana Nomma, conhecidíssima no cenário do jazz e da música latino-americana, declarada pelos herdeiros de Mercedes Sosa intérprete do tributo oficial à maior cantora da América Latina. Ela fará o show “Indiana Nomma Canta Mercedes Sosa”. A noite terá abertura com roda de tambor de crioula da Capelinha de São Benedito, de Carla Coreira; haverá também show com Chiquinho França Quarteto, e apresentação do Bumba-meu-boi de Santa Fé, sotaque da baixada. 

No sábado, 11, o Tambor de Crioula Arte Nossa vai se apresentar seguido de show de artistas maranhenses: Célia Maria, Sandra Duailibe, Luciana Pinheiro, Gildomar Marinho, Daffé e Nivaldo, na direção musical do guitarrista Edson Bastos. A noite contará ainda com o show Desengaiola, dos amigos cantores, compositores e instrumentistas Alfredo Del-Penho, João Cavalcanti, Moyseis Marques e Pedro Miranda.

A saber, Desengaiola (Som Livre/MPB Discos) traz vivências de 20 anos de quarteto de músicos e foi indicado ao Grammy Latino como “Melhor Álbum de Samba”. 

No domingo, 12, última noite do Culturarte tem Duo Gisbranco, formado pelas pianistas Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco. Depois, no palco, a banda na direção musical de João Simas terá participações especiais de Klícia, Regiane Araújo, Léo Viana, Paulão e Tássia Campos. A noite terá encerramento com o Bumba-meu-boi Boi Revelação de São Marçal. 

O Culturarte em São Luís terá também a exposição fotográfica da maranhense Silvia Estrela, autodidata, que revelou-se na arte da fotografia durante a pandemia, e começou a publicar suas obras no perfil de suas redes sociais, tornando-as uma verdadeira galeria aberta do presente cotidiano de uma cidade patrimônio.

A programação do Culturarte no Convento das Mercês terá sempre abertura às 18h,  traz ainda lançamentos de obras literárias e palco livre para Poesia Falada, nas coordenações de Moisés Nobre, Karla Castro e Eloy Melônio. No espaço haverá barracas padronizadas para comercialização do artesanato e degustação da culinária típica.

Culturarte é um projeto via Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Cultural Vale, numa realização da Tutuca Viana Produções, Ministério da Cultura, Governo Federal.  

 

SERVIÇO:

CULTURARTE

SÃO LUÍS, Convento das Mercês, dias 10 a 12 de novembro de 2023.

Sempre a partir de 18h. Toda programação é gratuita.

Lei de Incentivo à Cultura. Apoio: Prefeitura de Barreirinhas. Patrocínio: Instituto Cultural Vale.

Realização: Tutuca Viana Produções, Ministério da Cultura, Governo Federal.

Saiba mais: @culturarte_maranhao 

 

PROGRAMAÇÃO I CULTURARTE

 

SÃO LUÍS

10 A 12 de Novembro de 2023 – Convento das Mercês (Desterro)

 

10/11 – SEXTA-FEIRA

18h – Lançamento de Livros e Poesia Falada 

19h – Tambor de Crioula Capelinha de São Benedito 

20h – Chiquinho França Quarteto

21h – Indiana Nomma canta Mercedes Sosa 

22h15 – Boi de Santa Fé, sotaque da baixada 

 

11/11 – SÁBADO

18h – Lançamento de Livros e Poesia Falada

19h – Tambor de Crioula Arte Nossa 

20h – Shows de Célia Maria, Sandra Duailibe, Luciana Pinheiro, Gildomar Marinho, Daffé e Nivaldo, com direção musical de Edson Bastos.

21h – Desengaiola  – Alfredo Del-Penho, João Cavalcanti, Moyseis Marques e Pedro Miranda 

 

12/11 – DOMINGO

18h – Lançamento de Livros e Poesia Falada

20h – Duo Gisbranco 

21h – Show com Klícia, Regiane Araujo, Léo Viana, Paulão, Tássia Campos, na direção musical de João Simas. 

22h15 – Bumba Boi Revelação de São Marçal 

 

*Exposição fotográfica de Silvia Estrela.

 

SÃO LUÍS

10 A 12 de Novembro de 2023 – Convento das Mercês (Desterro)

 

10/11 – SEXTA-FEIRA

18h – Lançamento de Livros e Poesia Falada – anfitrião Moisés Nobre

19h – Tambor de Crioula Capelinha de São Benedito (MA)

O Tambor de Crioula da Capelinha de São Benedito é liderado por Carla Coreira, criadora da Capelinha situada na Praça da Faustina, onde existia uma antiga lixeira. Foi dançando nas rodas de tambor de crioula, em São Luís, Carla Coreira, ganhou notoriedade nacional. Filha de Mestra Roxa, caixeira do Divino Espírito Santo e do Cacuriá de Dona Teté, Carla viu a sua vida mudar por conta do Tambor de Crioula. E principalmente, quando foi notada pelo escritor e poeta Aruano Suassuna na ocasião da I Feira do Livro, em 2005, realizada na capital maranhense. Desde 2006, Carla Coreira vem ministrando oficinas em todo o país, além de participar de campanhas publicitárias e de figuração. Foi destaque do programa Encontro da Rede Globo.

 

20h – Chiquinho França Quarteto (MA)

​Seja no clássico ou no popular, ela emociona a alma de quem o escuta. Chiquinho França é premiado em todo o Norte-Nordeste, e a música dele ecoa em mais de cem países, através da Globo Internacional, como trilha sonora de programas como: Globo Repórter, Fantástico e Globo News. É autor de vários projetos, entre eles:  SomMará (no Rio de Janeiro), A 5, o Festival Aberto de Imperatriz (MA) – FABER e o Maranhão Musical.

 

21h – Indiana Nomma canta Mercedes Sosa (RJ) 

 

O tributo oficial a Mercedes Sosa, com a cantora hondurenha Indiana Nomma, há 35 anos radicada no Brasil, é um espetáculo, que reúne a cantora e o violonista André Pinto Siqueira, especializado nos gêneros musicais sul-americanos presentes no repertório de Mercedes Sosa. Esse show já foi realizado por Indiana nos mais destacados palcos de diversos estados, além de países como Alemanha, Itália e Argentina. Indiana foi declarada pelos herdeiros de Mercedes Sosa intérprete do tributo oficial à maior cantora da América Latina, após o lançamento do álbum homônimo ao show: “Mercedes Sosa: A Voz dos Sem Voz”.

Nascida em Honduras, filha de pais brasileiros exilados durante a ditadura militar, Indiana Nomma morou no México, em Portugal, na Nicarágua e na Alemanha Oriental. Tendo residido em Brasília e no Rio de Janeiro, é conhecida no cenário do jazz e da música latino-americana.

 

22h15 – Boi de Santa Fé, sotaque da baixada (MA)

O grupo é oriundo da baixada maranhense, com sede no Bairro de Fátima, em São Luís (MA). Tem a coordenação de José de Jesus Figueiredo, o popular ‘’Mestre Zé Olhinho’’, Raimundo Miguel Ferreira (Mestre Raimundinho) e João Madeira Ribeiro (em memória). É um dos grupos de bumba-meu-bois mais festejados e requisitados do Maranhão, pela exuberância das indumentárias e seus imponentes Cazumbas. 

 

11/11 – SÁBADO

18h – Lançamento de Livros e Poesia Falada – anfitriã Karla Castro

19h – Tambor de Crioula Arte Nossa (MA)

O grupo é um ponto de cultura formado em 2007, que trabalha a arte como ferramenta de inclusão social de crianças e adolescentes. E a difusão e valorização do tambor de crioula, uma forma de expressão de matriz afro-brasileira popular no estado do Maranhão, patrimônio imaterial brasileiro.

 

20h – Shows de Célia Maria, Sandra Duailibe, Luciana Pinheiro, Gildomar Marinho, Daffé e Nivaldo, com direção musical de Edson Bastos.

Uma verdadeira festa no palco com grandes vozes representativas no Estado, com a direção musical de Edson Bastos, autodidata, que, aos 7 anos, começou a estudar piano com a avó Zélia Bastos, eviolão com seu tio/avô Mário Bastos. Na guitarra, o seu primeiro professor foi o cantor e compositor Betto Pereira, que na época era guitarrista do cantor Sérgio Habibe. Começou a carreira de guitarrista aos 13 anos tocando festivais com os cantores Mano Borges e Gabriel Melônio. De lá pra cá, o currículo é imenso, com passagens por todo o Brasil. Dirigiu 02 duas etapas do festival “Canta Nordeste” – Rede Globo. É guitarrista, violonista, arranjador e produtor musical.

 

21h – Desengaiola com Alfredo Del-Penho, João Cavalcanti, Moyseis Marques e Pedro Miranda (RJ)

Amigos há mais de 20 anos, eles estiveram lado a lado no processo de reocupação cultural do Bairro da Lapa, na capital fluminense. A admiração mútua entre eles criou uma intensa parceria musical, que desaguou em canções, shows e participações em discos. E o projeto Desngaiola é o marco simbólico dessa união. São eles: Alfredo Del-Penho (voz, violão 7 cordas, flauta e cavaquinho), João Cavalcanti (voz, tamborim, assovio, tantan, zabumba e ganzá), Moyseis Marques (voz, violão, cavaquinho e berimbau) e Pedro Miranda (voz, tamborim, ganzá, pandeiro, tantan, triângulo, caixa de fósforo e violão). 

 

12/11 – DOMINGO

18h – Lançamento de Livros e Poesia Falada – anfitrião: Eloy Melônio

20h – Duo Gisbranco (RJ)

O Duo GisBranco é formado por duas pianistas que trazem em sua trajetória uma afinidade musical rara. Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco unem o interesse por ritmos brasileiros, latinos e jazz à uma sólida formação. O processo consiste em explorar ao máximo a sonoridade do piano na fronteira entre a música popular e erudita. Tendo como origem compositores como Astor Piazzolla, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, Villa-Lobos, Ernesto Nazareth, Edu Lobo e as próprias pianistas, Bianca e Claudia criam em cima de arranjos escritos por elas e pelos próprios compositores.

21h – Show com Klícia, Regiane Araujo, Léo Viana, Paulão, Tássia Campos, na direção musical de João Simas. (MA)

Expoentes da nova geração da música contemporânea Klícia, Regiane Araujo, Léo Viana, Paulão e  Tássia Campos sobem ao palco para um show coletivo regido pelo guitarrista João Simas. O músico é pesquisador de Cultura Popular. Ele traz no trabalho toda força, identidade e variedade rítmica das manifestações do Maranhão. No cinema Maranhense, Simas também já conta com mais de 40 trilhas para documentários e longa metragens produzidos no Museu da Memória Audiovisual do Maranhão –  MAVAM.

 

22h15 – Bumba Boi Revelação de São Marçal (MA)

O Bumba-Meu-Boi Revelação de São Marçal, surgiu no ano de 2018 precisamente em 28 de outubro no encontro de amigos e familiares. Situado no Bairro do João Paulo em São Luís/MA, o Boi Revelação de São Marçal é uma brincadeira folclórica do sotaque de matraca conhecido como “sotaque da ilha”. Esse grande encontro aconteceu na Av. São Marçal no Bairro do João Paulo cujo nome também foi dado ao santo que celebra o dia nacional do Bumba Meu Boi. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos