Artistas e agremiações locais protestam contra a programação oficial do Carnaval 2023

Casinha da Roça

Artistas de diversos segmentos, principalmente, na área de Música e Agremiações Carnavalescas, mobilizaram-se em protesto à gerência atual da programação do Carnaval do Maranhão em 2023.

Haja vista a predominância de atrações nacionais, do show business e mercado da Indústria Cultural, com cachês robustos, e dos meios por qual aconteceu o critério de seleção das expressões artísticas locais, que, segundo eles, foram “arranjadas, por apadrinhamento político, tornando a folia carnavalesca num grande palanque eleitoral”.

A mobilização ocorreu nesta quarta-feira, 15, em frente a sede da Secretaria de Cultura do Estado, situada na Ponta do Farol. A adesão ao movimento tem chamado atenção, até mesmo, por conta da multiplicidade cultural que existe aqui, local de uma música regional potente e de diversas brincadeiras genuínas como o tambor de crioula/ Casinha da Roça (foto), bloco tradicional, tribos de índios, turmas de batucada original.

Todas essas brincadeiras e artistas foram minimamente contemplados em meio a uma vastidão de pontos e festas patrocinadas pela atual gestão. A Escola de Samba Turma do Quinto, inclusive, vai apresentar um desfile protesto e não mostrará seu novo enredo na avenida. O Bloco Tradicional Os Feras tende a encerrar suas atividades este ano, por conta da falta de incentivo e políticas culturais adequadas para o sustento da economia criativa do Maranhão. 

 

(Da Redação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos