85 anos de Patativa – Mantendo a tradição, hoje tem festa com a presença de familiares e amigos na residência da artista na Vila Embratel.

Patativa em seu aniversário do ano 2019 (Foto: Vanessa Serra)

Nesta quarta-feira, 05 de outubro, a artista maranhense Maria do Socorro Silva, completa 85 anos. Conhecida no meio cultural por Patativa, a irreverente compositora de samba, brincante da Turma do Quinto, integrante da velha guarda do grupo Fuzileiros da Fuzarca, da Madre Deus, atendia também, entre os amigos mais íntimos de sua geração, como Dadinha.

Patativa sempre gostou de festa, tem o costume de celebrar seu aniversário com parentes e amigos reunidos para um almoço em sua residência onde serve feijoada e mocotó, além da bebida “grelo da nega”, uma mistura de cachaça com ervas, preparada por ela mesma. Certamente, esse ano, será um pouco diferente a celebração, em virtude da saúde debilitada da aniversariante, no entanto, a tradição será mantida e a turma vai ser reunir na porta da casa, situada Rua Castelinho, Vila Embratel, bem na frente do Prazeres Motel, para prestar às devidas homenagens a esta mulher, patrimônio cultural de nossa cidade.

Vanda Silva, crocheteira, filha de Patativa (Foto: Vanessa Serra)

Uma campanha solidária em prol de Patativa está sendo realizada com a arrecadação de fraldas descartáveis (tamanho M), produtos de higiene pessoal, cestas básicas e doação em dinheiro para compra dos remédios pode ser efetivada por meio do Pix: 02721087312 de Wandermaria J. Silva (neta de Patativa). Ou no pix 23843616353 em nome de Luiz Carlos Noleto Chaves (ativista e amigo da família). Patativa recebe os cuidados de sua filha, Vanda, que se dedica integralmente a ela.

Registro desta editora com Patativa durante o desfile do Fuzileiros da Fuzarca na Passarela do Samba em 2014

Aos dez anos, Patativa veio de Pedreiras (MA), sua terra natal, para morar em São Luís. Desde os 20 anos, costuma usar um galho de arruda atrás da orelha para quebrar o mau-olhado, a inveja. Ela deve ter composto mais de uma centena de músicas, muitas das quais se perderam pela estrada. Ela só estreou na indústria fonográfica, em 2014, aos 77 anos, com “Ninguém é Melhor do Que Eu”, em seguida, lançou “Sou de pouca fala”, ambos pela Saravá Discos, selo do cantor e compositor Zeca Baleiro. As faixas dos dois discos podem ser conferidas em todas as plataformas digitais.

One Response

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos